Você está aqui: Página Inicial > Contents > Notícias > Aconteceu no Probex COMEX UFPB
conteúdo

Notícias

Aconteceu no Probex COMEX UFPB

publicado: 08/10/2020 11h46, última modificação: 13/10/2020 07h46

Com o apoio da Pró-Reitoria de Extensão, na pessoa da Coordenadora Marçonilia Arnoud e de seu assessor, o educomunicador Emerson Lopes, aconteceu o #3 Webinar Probex COMEX UFPB nos dias 30/09 e 01/10, das 9h até as 11h30.

 

Sob o tema geral "Exportações paraibanas: potencialidades e capacitação", o evento teve por palestrantes representantes institucionais da produção paraibana, um consultor internacional, além de representantes da PB Júnior e da Apex Brasil. E contou com a participação da coordenadora e dos alunos componentes do Projeto como mediadores e suporte logístico.

 

Confira o evento completo por meio do canal da Pró-Reitoria de Extensão/UFPB no YouTube:

Dia 30/09 – vídeo disponível em: https://youtu.be/xYAAEScJe6g

Dia 01/10 – vídeo disponível em: https://youtu.be/xYAAEScJe6g

 

No dia 30/09, as representantes setoriais Coord. Marielza Rodriguez (setor de artesanato), Ger. Raquel Leite (setor industrial) e Profa. Mônica Tejo (setor agropecuário) apresentaram um panorama da produção atual e suas avaliações sobre o potencial para incremento ou início das exportações. O evento foi aberto e moderado, no primeiro dia, pela Profa. Márcia Paixão (coordenadora do Projeto) e contou com os graduandos Giuliano Queiroga Giarletta (Relações Internacionais), Lucas Guimaraes de Almeida (Ciências Econômicas) e Denílson Gomes Batista (Relações Internacionais) também como moderadores.

 

Marielza Rodriguez, coordenadora do Programa de Artesanato Paraibano (PAP), do Governo do Estado e com gestão compartilhada com o SEBRAE, destacou a produção da renda renascença por Associações de rendeiras de cinco municípios do Cariri Paraibano (Monteiro, Camalaú, São João do Tigre, São Sebastião do Umbuzeiro, Zabelê), seu valor social, econômico e cultural e o potencial de exportação tendo-se por referência a beleza e a riqueza das peças inspiradas nas obras do pintor paraibano Flávio Tavares exibidas na edição de 2020 do Salão de Artesanato Paraibano e confeccionadas também a partir de oficinas ministradas pelo estilista mineiro Ronaldo Fraga.

 

Raquel Leite, Assessora de Relações Internacionais da Federação das Indústrias da Paraíba – FIEP, apresentou o panorama recente das exportações paraibanas, com ênfase na produção industrial, avaliou como relativamente baixo o impacto da pandemia de covid-19 (entre jan. e ago./2020, queda de 15,4% e de 3,2% na comparação com o mesmo período de 2019 e 2018, respectivamente), e apontou que a Paraíba pode elevar suas exportações dos setores de alimentos (polpa de frutas, mel, água de coco, sucos concentrados para beneficiamento, sucos prontos), transporte (aeronaves de pequeno porte) e de artigos de decoração, além de minerais não-metálicos (granito bruto ou em bloco).

 

A Profa. Mônica Tejo, Diretora do INSA/MCTIC, destacou os principais eixos de atuação do INSA, a saber: promoção de sustentabilidade e impacto social positivo no Semiárido, desenvolvimento de ciência, tecnologia e inovação, construção de conhecimento e condução de políticas públicas específicas para a região. Como forças e oportunidades relacionadas com o potencial de exportação da Paraíba a partir do semiárido, apontou: a existência de cinco universidades com cursos tecnológicos, envolvendo mais de cinco mil pesquisadores e oitenta mil estudantes de graduação, estando a UFPB e a UFCG entre as três instituições com maior número de registros de patentes em 2017-2020; a existência de setores estratégicos já desenvolvidos como Agronegócio, Alimentos e Bebidas, Energias Renováveis, Logística e Distribuição, Desenvolvimento de Tecnologias; e um número significativo de pequenas empresas já exportadoras ou com potencial para exportar de diversos setores, quais sejam: TI, cinema, máquinas e equipamentos, metalúrgica, móveis, calçados, confecção, têxtil, agricultura e pecuária, bebidas.

 

No dia 01/10, o evento contou com as participações de Jaldielle dos Anjos (representante das empresas juniores na Paraíba), Prof. Nicola Minervini (consultor internacional) e Renan Ferraz (representante da Apex Brasil - escritório Nordeste) que apontaram caminhos para a capacitação das pequenas e médias empresas paraibanas para início ou aumento de suas exportações. Após as palavras de boas-vindas ao público pelo Prof. Paulo Amilton Maia, Chefe do Departamento de Economia, as atividades do segundo dia foram abertas e moderadas pelo graduando Levi Galdino (vice-coordenador do Projeto) e contou com as graduandas Isabella Fernanda Silva Prazeres (Relações Internacionais), Aline de Lima Duarte (Línguas Estrangeiras Aplicadas) e Jaldielle dos Anjos (Relações Internacionais) como moderadoras.

 

Jaldielle dos Anjos destacou o objetivo maior do Movimento Empresa Júnior (MEJ) brasileiro, qual seja o de, por meio da vivência empresarial, formar empreendedores comprometidos e capazes de mudar o País, e que, para a sua consecução, o MEJ investe em educação empreendedora e fornece produtos e serviços de qualidade para o mercado. Informou que, na Paraíba, existem 35 empresas juniores (EJs) distribuídas em cincos instituições de ensino superior e que R$ 716.100 já foram reinvestidos em educação empreendedora e nada menos que 631 soluções já foram vendidos pelas EJs locais somente em 2020. Finalizou sua exposição ressaltando a relação das EJs Líderi, Eleven e Internacionalize com o Probex COMEX UFPB como públicos-alvo do Projeto e como parceiras na oferta de soluções para contribuir com o desenvolvimento econômico e social da Paraíba.

 

Nicola Minervini, autor do célebre livro "O Exportador", já em sua 7a. edição., abordou os passos que podem/devem ser seguidos pelas empresas/famílias locais para se tornarem capazes de exportar com regularidade e, principalmente, rentabilidade. Sua exposição foi norteada por perguntas do Probex COMEX UFPB, a saber: 1. Quais são os passos que uma empresa deve seguir para aumentar suas chances de sucesso no mercado externo? 2. E no caso específico das PMEs? 3. Como se explica a grande quantidade de empresas que desistem depois de ter feito alguma exportação? 4. Existe uma estratégia para gerar networking que contribua para a sobrevivência e expansão da pequena empresa no mercado externo? 5. Existe um passo-a-passo recomendável a pequenas empresas para conseguirem desenvolver e utilizar estratégias de associatividade para exportar? 6. Como identificar as melhores feiras internacionais para a empresa? Existe alguma técnica ou dica básica para tirar maior proveito das feiras e fazer negócios? Confira a aula do Prof. Nicola no vídeo do evento!

 

Renan Ferraz destacou as categorias de serviços prestados pela Apex Brasil para promover as exportações brasileiras (inteligência de mercado, qualificação, promoção comercial e internacionalização) e que ainda em 2020 será lançado edital para a segunda edição do Programa de Qualificação para Exportação (PEIEX), voltado para empresas não exportadoras ou iniciantes e de abrangência nacional, no estado da Paraíba. Informou em primeira mão no evento os setores e APLs que serão priorizados no PEIEX no estado: têxtil, engenharia e TI, calçados, fibras, couro, pedras preciosas, aguardentes (cachaça), alimentos e frutas, confecções e móveis.

 

Para o pleno êxito das atividades, o evento contou com o apoio logístico (gestão da comunicação e da informação com o público-alvo) dos graduandos Jisele Guimarães Feitosa (Ciências Econômicas) e Wandson Rafael dos Santos (Ciências Econômicas). E a Equipe Executora de 2020 destaca, em especial, a continuada atenção e disponibilidade para apoio dos seguintes atores: a secretaria e a Chefia do Departamento de Economia, na pessoa do Prof. Paulo Amilton Maia; a secretaria e a vice-direção do CCSA, na pessoa do Prof. Aldo Callado; a equipe de Assessoria de Extensão do CCSA, na pessoa da bolsista Flávia Gabryelle Rodrigues; a equipe da COPAC na pessoa da Coordenadora Marçonilia Arnaud; a empresa parceira externa Lauro Victor de Barros Despachos Aduaneiros Ltda, na pessoa do Despachante Aduaneiro Sebastião Cunha Pereira; a empresas juniores parceiras e público-alvo do Projeto, Internacionalize (curso de LEA/UFPB), Líderi (curso de RI/UFPB) e Eleven (curso de RI/UEPB); todos os colaboradores profissionais e institucionais e graduandos da Equipe Executora no período 2017-2019.

 

Maiores informações sobre o Projeto e suas ações no período 2017-2020, também por meio das redes sociais: @probexcomex (Instagram) @probexcomexufpb (Facebook).