Você está aqui: Página Inicial > Contents > Páginas > Linhas de Pesquisa

Linhas de Pesquisa

por danielrocha publicado 29/12/2015 08h49, última modificação 14/03/2016 14h51

As Linhas de Pesquisa do PGPCI estão inseridas na Área de Concentração Gestão Pública e Cooperação Internacional

Em alinhamento com a concepção dos estudos de Administração geral e Administração pública, conforme a construção implementada no Brasil, a área de concentração do PGPCI é multidisciplinar, uma vez que reúne abordagens das ciências humanas e sociais aplicadas, no campo de públicas, mas com uma ênfase complementar no contexto internacional. A proposta de concentração pressupõe, portanto, a adoção de múltiplas abordagens teórico-metodológicas, que encontram convergência a partir de uma concepção de formação que integre os domínios de conhecimento teórico, epistemológico e metodológico, da prática docente e de pesquisa, de produção escrita e do universo prático. Todos eles são aplicados à compreensão e à prática da gestão pública e da cooperação internacional, com ênfase na promoção das boas práticas de governança, das redes de cooperação internacional e do desenvolvimento de políticas públicas sustentáveis.


Linhas de pesquisa

A implantação da proposta abrange três linhas de pesquisa, com ênfases em determinadas subáreas do conhecimento e que caracterizam o campo de atuação do Programa.

 

Linha 1: Cooperação Internacional

Essa linha dedica-se a estudar a Cooperação Internacional em suas vertentes teóricas, históricas e operacionais de forma integrada, sejam bilaterais ou multilaterais, com vistas a aprofundar o conhecimento sobre os motivos de êxito ou fracasso de oportunidades e projetos de Cooperação entre unidades políticas estrangeiras. Do ponto de vista teórico, estudam-se os processos e a cooperação entre os Estados e suas subunidades no cenário internacional, além de teorias sobre integração e governança regional e global. No plano histórico, debruça-se sobre os diversos modelos e sistemas internacionais de Cooperação, integração e governança e como estes se inserem nos debates sobre o processo de formulação de políticas públicas no plano doméstico, considerando questões contextuais, processos negociadores e resultados alcançados. No campo operacional, pesquisam-se os mecanismos de formulação de políticas de Cooperação Internacional, focando-se nos marcos regulatórios, nos processos legais e administrativos e na análise da influência dos diversos atores e interesses que convertem projetos bilaterais e de organismos multilaterais em políticas públicas nacionais e internacionais. A linha privilegia estudos sobre a Cooperação Internacional praticada pelo Brasil nas esferas administrativas do nível federal, estadual e municipal.

 

Linha 2: Gestão Governamental e Social

Essa linha discute as transformações na gestão de interesse público e suas implicações para a sociedade, com ênfase nos processos de formulação e implementação de estratégias, políticas e inovação na gestão nas várias esferas do governo e da sociedade civil, com ênfase ainda nas transformações na gestão de pessoas no setor público e no impacto da gestão pública na qualidade dos serviços prestados à sociedade. A linha envolve ainda a avaliação de ações de regulação de práticas de mercado (consumo e concorrência), e também aborda aspectos vinculados à gestão social, com ênfase na participação e no controle social da gestão pública, accountability, orçamento participativo, políticas de desenvolvimento local e regional, como também as políticas de emprego, trabalho e renda, economia solidária, segurança alimentar, movimentos sociais e parcerias público-privado. Espera-se que as ações de estudo, ensino e pesquisa dessa linha oportunizem a melhoria da capacidade governativa do Estado e a contribuição da sociedade civil, das ações coletivas e dos movimentos sociais na construção da participação política e democrática das relações entre o estado e a sociedade.

 

Linha 3: Políticas Públicas

Essa linha de pesquisa oportuniza a geração de conhecimento acerca dos ciclos de políticas públicas em ambientes federativos, ao fornecer subsídios ao aumento das capacidades institucionais dos governos locais, regionais e nacional. As ações de estudo, ensino e pesquisa nessa linha contribuirão para o desenvolvimento de desenhos institucionais de políticas que sejam capazes de mitigar entraves entre a alocação exitosa dos recursos públicos e a efetividade das ações estatais, nos planos municipal, estadual, regional e nacional. Alguns temas que envolvem a linha abrangem os modelos de formulação, implementação, monitoramento, avaliação e tomada de decisão de políticas públicas; federalismo e sistemas de políticas públicas, agências de regulação e implementação de serviços públicos; impactos das políticas públicas na internacionalização do Estado; métodos quantitativos e qualitativos aplicados ao estudo da gestão governamental e das políticas públicas. Também analisa as implicações da globalização nas políticas públicas.